Google+ Canal Brasília: Setembro 2010

28 de setembro de 2010

Roupas a base de Cafeína


A britânica Suzanne Lee descobriu uma nova utilidade para as bebidas cafeinadas: produzir roupas mais ecológicas. Após anos de estudos, a pesquisadora – que ainda é estudante de moda em uma faculdade de Londres – descobriu uma espécie de bactéria que, se colocada em contato com bebidas cafeinadas, reage e cria uma espécie de fibra que se assemelha ao papel vegetal e pode substituir os tecidos na hora da confecção de roupas.

A produção utiliza muito menos água e, ainda, dispensa o uso de agrotóxicos necessários para o cultivo de algodão. Tudo o que a designer precisa para fabricar as roupas é uma banheira, cheia de chá verde, em que acrescenta o fermento com as bactérias. A fibra vegetal demora cerca de 3 semanas para se desenvolver e deve ser moldada, em um manequim, enquanto ainda estiver molhada. Para dar cor aos modelitos, Lee ainda usa corantes naturais, como beterraba e açafrão.

A descoberta rendeu à designer uma marca de roupas só dela: a BioCouture. Por enquanto, as peças não estão sendo comercializadas, porque Lee ainda quer encontrar um jeito de tornar as roupas mais duráveis – o que, segundo ela, não está longe de acontecer. Será que essa moda pega?

Politicagem

A melhor descrição já feita sobre o fato que mais afeta todos os brasileiros. O voto inconsciente atrapalha tudo e todos, desde o desenvolvimento da educação e segurança, como na construção de novos analfabetos políticos.

Assista ao vídeo de Felipe Neto, e saiba você também o que é necessário que façamos para que o país tome um rumo melhor!





24 de setembro de 2010

Roriz desiste de candidatura e põe a esposa em seu lugar

Por Leandro Lisbôa

Na manhã desta sexta-feira (24), o Partido Social Cristão (PSC) aceitou a indicação feita por Joaquim Roriz para substituição de sua candidatura. O nome escolhido foi o de Weslian Roriz, esposa de ex-governador do Distrito Federal.

Weslian Roriz apareceu como opção, hoje pela manhã, após mais um adiamento no julgamento para tratar a lei da Ficha Limpa. Com a incerteza da candidatura de Joaquim Roriz, foi decidido por parte dos familiares e dos coordenadores de campanha que sua esposa seria a melhor opção. O candidato a vice-governador foi mantido. Jofran Frejat disse que em nenhum momento se pensou em outro nome para tomar o lugar de Roriz, que é cabeça de chapa. “É preferível manter o nome Roriz na disputa”, afirma.

A notícia foi divulgada primeiramente no twitter de Liliane Roriz, filha do casal, que, por volta das 15h, retirou a nota. Ainda assim, a candidatura de Weslian é verídica.

A atual candidata ao governo do DF também é filiada ao PSC, contudo não tem nenhuma participação política até o momento. Sua presença é notável no tocante a obras de caridade, como a distribuição de enxovais para pessoas carentes.

Com a mudança, no dia 3 de outubro, no momento em que o eleitor digitar o número da atual candidata, aparecerá a foto do candidato anterior e os votos serão direcionados a Weslian Roriz. De acordo com o TRE-DF, a substituição é legal, mas é necessário que a decisão seja comunicada de formalmente ao órgão.

21 de setembro de 2010

Voto de Protesto

Por Leandro Lisbôa

O ano eleitoral chegou e o que vemos e ouvimos são inúmeras propostas de campanha e promessas descabidas para as mais diversas camadas da sociedade. Com isso, surge uma nova modalidade eleitoral: o voto de protesto.

O voto dessa categoria ocorre quando o cidadão utiliza de seu poder de escolha para eleger alguém sem pretensões eleitorais que visem o benefício da população. Essa prática tem ocorrido com maior frequência a cada ano eleitoral e apresenta diversos exemplos, como os eleitos durante o pleito de 2006, bem como, Clodovil Hernandes e Frank Aguiar.

Este ano não será diferente. Diversos artistas saem na frente, principalmente por conta de seus fãs. O ano de 2010 traz candidatos como Vampeta, Kiko do KLB, Leandro do KLB, a Mulher Pêra, Batoré e Tiririca, o mais popular entre eles, que tem como principal frase de campanha, “Vote em Tiririca, pior do que tá não fica”.

O protesto até funciona, contudo, os eleitores se esquecem ou muitas vezes nem sabem que ao votar em um candidato por protesto, a legenda partidária ganha pontos, e estes servem para alavancar outros políticos, que sem o apoio do “protesto” não conseguiriam ser eleitos.

A modalidade de protesto é frequente no Brasil, onde pleito é obrigatório. Países como os Estados Unidos, onde o voto é facultativo, nota-se que os eleitores têm consciência da importância das eleições e vão votar por própria vontade.

É hora dos brasileiros buscarem formas alternativas de protestar, meios em que isso seja possível sem permitir a entrada de políticos desonestos no poder. É hora de agir conscientemente e incentivar, por exemplo, o voto facultativo, que é menos danoso para a sociedade..

17 de setembro de 2010

Ex-ministro do STF se desfilia do PSDB e anuncia apoio a Agnelo


Por Luísa Medeiros 

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Maurício Corrêa anunciou, na tarde desta sexta-feira (17/9), que se desfiliou do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) para apoiar o postulante ao Governo do Distrito Federal, o petista Agnelo Queiroz. O PSDB faz parte da coligação "Esperança Renovada" que tem como candidatos ao Senado, Maria de Lourdes Abadia (PSDB) e ao Palácio do Buriti, Joaquim Roriz (PSC). 

Em seu escritório, localizado na QL 22 do Lago Sul, Corrêa disse que a sociedade não tem que apoiar quem é ficha suja e pediu votos aos candidatos que compõe a coligação de Agnelo, como os candidatos ao Senado Cristovam Buarque (PDT) e Rodrigo Rollemberg (PSB). Para ele, a sociedade não pode ficar neutra e tem que assumir uma postura de algum lado.

Segundo o ex-ministro, ele já quis apoiar Agnelo há algum tempo, mas achou melhor se desfiliar para poder fazer isso. "Agnelo é ficha limpa que merece o apoio de todas as pessoas livres", resumiu.

14 de setembro de 2010

75 cursos de pós-graduação podem ser encerrados por baixa qualidade


Amanda Cieglinski
Repórter da Agência Brasil
Edição: Lílian Beraldo

Brasília - Setenta e cinco cursos de pós-graduação do país (2% do total) devem ser encerrados por serem de baixa qualidade. Foi o que apontou a avaliação trienal (2007-2010) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgada hoje (14). Foram avaliados 2.718 programas de pós-graduação que correspondem a 4.099 cursos sendo 2.436 de mestrado, 1.420 doutorados e 243 mestrados profissionais.

Para cada programa são atribuídas notas em uma escala de 1 a 7. Os que são classificados com 1 ou 2 são descredenciados. A nota 3 significa um desempenho regular, a 4 é considerada como bom resultado e a 5 é atribuída ao programa que atinge “muito bom nível”. As notas 6 e 7 indicam desempenho equivalente “ao alto padrão internacional". Aqueles que obtiveram notas 1 e 2 ainda podem pedir revisão do resultado.

Do total de programas avaliados, 2,7% obtiveram notas 1 ou 2; 32% nota 3; 33,6% nota 4; 20,6% nota 5; 6,8% nota 6 e 4,1% nota 7. Isso significa dizer que um em cada dez cursos de pós-graduação do país tem padrão de excelência internacional. A avaliação leva em conta o corpo docente, a proposta pedagógica e a produção científica.

Na avaliação do presidente da Capes, Jorge Guimarães, o crescimento da pós-graduação no país não foi só quantitativo, mas também qualitativo. “Do ponto de vista do desempenho científico, houve melhora considerável. O Brasil vem galgando posições cada vez mais altas nos rankings internacionais”, afirma.

Hoje o país é 13° do mundo em produção científica do ponto de vista da quantidade de publicações. O presidente da agência espera que em 2010 o país chegue ao 12° lugar.

Já sob no aspecto qualitativo, que leva em conta o número de citações de artigos brasileiros em publicações de todo o mundo, o país ocupa o 22° lugar entre os 30 países que dominam 98% da produção científica no mundo.

Entre os 2.718 programas avaliados, 10% atingiram notas inferiores às registradas em 2007, 71% mantiveram o desempenho e 19% melhoraram o resultado. Além de encerrar a oferta em cursos com resultados insatisfatórios, a avaliação serve ainda para orientar o financiamento e a distribuição de bolsas de estudo nos cursos. Segundo Guimarães, o conceito tem um peso importante na distribuição dos recursos, mas ressaltou que a Capes “cobre todos os níveis de programa”.

As notas obtidas por cada programa podem ser consultadas no site da Capes.

Presidente do TSE encaminha recurso de Roriz ao Supremo Tribunal Federal

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF), na noite desta segunda-feira (13/9), o Recurso Extraordinário apresentado pelo candidato a governador do Distrito Federal Joaquim Roriz (PSC). O processo do ex-governador deverá ser o primeiro julgado pelo plenário do STF relativo à aplicação da Lei da Ficha Limpa.

No despacho, o presidente do TSE ressaltou que o plenário da Corte eleitoral, ao decidir pela aplicação da nova norma, “buscou proteger a probidade administrativa, a moralidade para o exercício do mandato, bem como a normalidade e legitimidade das eleições”. Destacou ainda que a lei “criou novas causas de inelegibilidade, mediante critérios objetivos, tendo em conta a ‘vida pregressa do candidato’”.

Joaquim Roriz teve o registro de candidatura negado por ter renunciado ao mandato de senador para fugir de cassação, em 2007. Prevaleceu, tanto pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) quanto pelo TSE, o entendimento de que a Lei da Ficha Limpa prestigia o princípio constitucional da probidade administrativa e de que as regras de moralização não são penas impostas a políticos, mas um critério de inelegibilidade a ser analisado no momento do registro de cada candidatura.

A defesa de Roriz se apoia principalmente no argumento da retroatividade. Os advogados do ex-governador defendem que a Lei da Ficha Limpa não pode retroagir para prejudicar ninguém e que deve ser respeitada a anualidade do Artigo 16 da Constituição Federal. O item prevê que uma lei que altere regras eleitorais só terá efeito no caso de eleições que ocorram um ano após a referida legislação ser sancionada.

Ministério Público Eleitoral

Também na noite desta segunda-feira, o Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu ao Supremo a aplicação da Ficha Limpa no caso Roriz. A vice-procuradora-geral eleitoral Sandra Cureau encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) as contrarrazões do recurso extraordinário interposto pelos advogados do candidato. Segundo ela, a aplicação da Lei da Ficha Limpa não é inconstitucional.

"A lei foi editada antes mesmo da realização das convenções e está sendo aplicada a registro de candidatura posterior à sua entrada em vigor, e não a registro de candidatura passada", argumenta Cureau.

13 de setembro de 2010

Teste sua atenção!

Tente descobrir quem matou Lord Smith e procure também por outras modificações ao longo do vídeo. Embora a língua original seja em inglês, isto não interfere tanto. Preste um pouco mais de atenção e descobrirá.

12 de setembro de 2010

Video com: Guy Kawasaki – The art of the start (A arte do começo)


Palestra com Guy Kawasaki sobre como se começar um negócio. Essa palestra não só  é referência em conteúdo, e uma de suas aparições mais comentadas, como serve de fonte de inspiração.  Os próximos 40 minutos podem mudar o rumo de sua vida. (Legendas em português!).

A palestra é baseada no livro A arte do começo, do próprio Guy Kawasaki.

11 de setembro de 2010

Terminais de ônibus funcionam de forma precária no Recanto das Emas

Passageiros e motoristas sofrem nos dois terminais de ônibus do Recanto das Emas. O problema é que não existe conforto e sobra poeira

Por: Bernardo Menezes / Guilherme Timóteo

O ponto de ônibus foi construído em área particular pelas empresas de ônibus e funciona de maneira improvisada. “É difícil trabalhar aqui. Durante a noite, ninguém vem até esse ponto. A gente sempre volta perto da padaria”, conta um motorista de ônibus.

Nos fins de semana, a sala dos fiscais e o banheiro ficam fechados. Para conseguir água, o jeito é buscar direto no registro. “Durante essa seca a gente sofre, justamente por causa da grande poeira”, reclama um cobrador.

Do outro lado da cidade, na Quadra 116, fica o terminal oficial. Ele fica escondido atrás dos ônibus, mas com uma precariedade que também é indisfarçável. O local parece um contêiner de metal, abafado e sujo. No banheiro, com sanitário antigo, o cheiro é muito ruim.

“A coisa aqui está feia”, diz um senhor. “Não custa nada fazer uma melhoria”, fala uma mulher.

Segundo o administrador do Recanto das Emas, os projetos de dois novos terminais de ônibus estão sendo auditados pelo governo e, por isso, estão parados. Ele explica que também não há verba para obras emergenciais. Pra este ano, só medidas paliativas vão poder ser feitas.

“O que nós temos feito periodicamente é passar com o carro-pipa, para molhar a área e minimizar a questão da poeira. E, de repente, se a Novacap tiver condições de atender, vamos ver para jogar aquele asfalto mais fino, na tentativa de fixar a poeira no solo”, afirma o administrador Charlie Rangel. 

***Confira o vídeo da reportagem clicando no link abaixo.


6 de setembro de 2010

5 lições aprendidas sobre desenvolvimento de produto

1 – Crie algo que você queira usar
É fundamental ouvir o mercado, mas o primeiro passo para a inovação é criar algo que você mesmo usaria. Isso te dará uma boa noção inicial do que o produto precisa fazer. Imagine Steve Jobs projetando uma prancha de surf, simplesmente não iria funcionar bem.


2 – Ninguém vai roubar sua ideia
Não encha o saco dos outros com sigilo desnecessário e vá ganhar feedbacks que te ajudarão a construir seu produto. Ninguém relevante o suficiente para ser considerado uma ameaça vai roubar sua ideia enquanto você não tem nada, essas pessoas tem mais o que fazer.


3 – Ouça quem usaria o produto, não os “especialistas”
Ao ouvir a ideia, a resposta dos “especialistas” era: “Ninguém precisa de mais uma rede social”. Os possíveis usuários falavam: “Isso vai facilitar muito minha vida!”. O feedback mais útil é o das pessoas que sofrem com o problema que você quer resolver.


4 – Dê um jeito de criar protótipos de uma forma barata
No começo seu produto será uma porcaria, não faz mal. Desde que você consiga evoluí-lo de forma rápida e gastando pouco dinheiro. A primeira versão do Empreendemia era um Power Point com caixas escrito “Foto do cara aqui”, “Mensagem de boas-vindas”, etc.


5 – Se for pra fazer, faça bem-feito
Gastamos um bom tempo pensando em detalhes de interface que seriam menosprezados por outras empresas como: posição das caixinhas, tamanho da borda, ícones, etc. A prova de que foi um tempo bem investido é ouvirmos dos nossos beta-testers:
“Ficou bem intuitivo o sistema. Muito bonito e funcional. Parabéns!”